SUINO ORGANICO

Sistema orgânico

A criação no sistema orgânico visa atender a um nicho de mercado em que o consumidor se preocupa com o bem-estar animal e com a qualidade do produto suíno produzido. A proposta consta de um projeto inicial simples que servirá como ponto de partida à elaboração de um projeto de engenharia completo e detalhado.

A suinocultura em ciclo completo compreende as fases de pré-cobrição, gestação, maternidade, creche, crescimento e terminação. Os aspectos construtivos das instalações diferem em cada fase de criação e devem se adequar às características físicas, fisiológicas e térmicas dos animais.

Todas as etapas de produção estão previstas para serem desenvolvidas seguindo o princípio do sistema «todos dentro todos fora» (all-in all-out), onde os animais de cada lote ocupam, ou desocupam uma sala num mesmo momento e estas salas não podem ter comunicação direta entre si. Esse manejo possibilita a limpeza e desinfecção completa das salas e a realização de manejo sanitário.

Preocupou-se em atender às normas brasileiras de bem-estar animal no dimensionamento das instalações e, detalhes para credenciamento na forma de produção orgânica, deverão ser trabalhados junto à certificadora.

Fases de produção

GALPÃO DE REPRODUÇÃO

Este galpão irá abrigar fêmeas em pré-gestação, gestação, fêmeas de reposição, machos reprodutores e estrutura para sala de coleta de sêmen com laboratório de inseminação artificial.

GALPÃO DE MATERNIDADE

É a instalação utilizada para o parto e fase de lactação das porcas que, por ser a fase mais sensível da produção de suínos, deve ser construída, atentando com muito cuidado para os detalhes. Qualquer erro na construção poderá trazer graves problemas como de umidade (acúmulo de fezes e urina), esmagamento de leitões e calor ou frio em excesso que provocam alta mortalidade de leitões. Na maternidade devem-se prever dois ambientes distintos, um para as porcas e outro para os leitões. Como a faixa de temperatura de conforto das porcas é diferente daquela dos leitões, torna-se obrigatório o uso do aquecimento (escamoteador) para os leitões.

GALPÃO DE CRECHE

Creche é a edificação destinada aos leitões desmamados. Os animais entram com cerca de 8kg e permanecem a atingir 25kg de peso. Deve conter cortinas que impeçam o vento frio nos leitões e laterais que permitam o manejo adequado da ventilação. Neste galpão é fundamental a presença de forro na instalação. Esta edificação poderá ser construída no sentido norte x sul, permitindo insolação na baia.

CRESCIMENTO e TERMINAÇÃO

Essa edificação destina-se ao crescimento e terminação dos animais desde a fase que vai da saída da creche (60 dias de idade com 20kg de peso) até a comercialização (150 dias de idade, pesando em torno de 100kg).

O piso das baias será 2/3 compacto e 1/3 ripado com as mesmas descrições realizadas para os reprodutores.

Na fase de crescimento serão alojados 115 animais dos 60 aos 120 dias de idade. Aqui será necessária a área construída de 0,8m2 por animal, totalizando uma edificação com 92 m2 de área construída e mais uma área externa de piquete com 575m2. São calculados 5 m2/animal de área no piquete externo.

Na fase de terminação serão alojados 50 animais dos 120 aos 150 dias de idade. Aqui será necessária a área construída de 1,1m2 por animal, totalizando uma edificação com 55 m2 de área construída e mais uma área externa de piquete com 38m2. São calculados 7,5 m2 de área no piquete externo por animal.

As duas fases podem ser realizadas no mesmo galpão, sendo necessário unificar as dimensões recomendadas.

Cada baia deverá ter ainda dois bebedouros dispostos na parte ripada do piso, na proporção de um bebedouro para cada 10 animais.