BIOINSUMOS

UMA VIRADA PARA A SUSTENTEBILIDADE

Diante da necessidade de produzir alimentos seguros e proteger o meio ambiente, a agricultura – e as pesquisas vinculadas ao seu aprimoramento – começam a se voltar para o desenvolvimento e uso de bioinsumos, marcando uma tendência que aponta para a produção sustentável. .

O termo bioinsumos se refere a produtos feitos de organismos benéficos, como bactérias, fungos, vírus e insetos, ou a extratos naturais obtidos de plantas, e que podem ser usados ​​na produção agrícola para controlar pragas ou promover o desenvolvimento. das plantas. São produtos que não deixam resíduos tóxicos no meio ambiente e cujo uso não acarreta riscos à saúde dos produtores e consumidores.

A introdução desse tipo de produto nas sementes, no solo ou nos sistemas de irrigação, seja nas lavouras de leguminosas, gramíneas, hortaliças ou fruteiras, depende de vários fatores: o tipo de solo, a temperatura, as características climáticas da região. , a quantidade de luz, a interação com outros produtos biológicos e agroquímicos, entre outros. São aspectos cuja gestão exige um processo de treinamento e acompanhamento por parte de órgãos governamentais e empresas dedicadas à fabricação desse tipo de produtos, a fim de ajudar a entender a melhor forma de utilizá-los para obter maiores benefícios.

Dependendo de sua aplicação, dentro das bioinsumos é possível identificar três grandes grupos que são descritos a seguir.

BIOFERTILIZANTES

Biofertilizantes são substâncias que contêm microrganismos vivos que, aplicados na superfície das plantas ou do solo, colonizam a rizosfera ou o interior da raiz e promovem seu desenvolvimento por meio do aumento do aporte ou disponibilidade de nutrientes. . Esses microrganismos colonizadores podem ser concentrados em dois grandes grupos:

  • Simbiontes, que são caracterizados por viverem dentro das células vegetais em estruturas radiculares chamadas nódulos, e compreendem dois tipos: Rhizobactérias fixadoras de nitrogênio e fungos formadores de micorrizas, que facilitam a incorporação de nitrogênio, fósforo e outros nutrientes.
  • Os microrganismos de vida livre (não simbiontes) que aderem à raiz sem formar estruturas e são genericamente designados como promotores de crescimento, ou PGPR, devido ao seu significado em inglês (rizobactérias promotoras de crescimento de plantas ) Dentro desses promotores, existem vários microrganismos que cumprem diferentes funções benéficas, como a fixação de nitrogênio e solubilização de fósforo. Eles também promovem o desenvolvimento da raiz por meio de fitormônios, como auxinas, giberelinas e citocinas.

BACTERIAS COM CAPACIDADE DE FIXAR NITROGENIO

O nitrogênio é um dos principais nutrientes essenciais para o crescimento das plantas. Embora 78% do ar seja composto de gás nitrogênio, a planta não consegue assimilá-lo por conta própria. Bactérias fixadoras de nitrogênio que realizam simbiose com algumas plantas são capazes de catalisar a redução do nitrogênio atmosférico em amônia devido à presença de uma enzima, a nitrogenase. Um dos exemplos mais conhecidos é o caso da relação simbiótica entre Legume e Rhizobium.

Outro exemplo de bactéria fixadora de nitrogênio, mas de vida livre, é fornecido pelo Azospirillum, um microrganismo que tem a capacidade de fixar o nitrogênio gasoso invadindo os espaços entre as células das raízes. Além disso, produz hormônios de crescimento vegetal como o ácido indolacético e as giberelinas, gerando significativo crescimento do sistema radicular e permitindo uma maior capacidade de absorção da água e dos nutrientes disponíveis no solo. Algumas culturas que podem se beneficiar desse tipo de associação são cana-de-açúcar, sorgo, arroz, trigo e milho.

BACTERIAS COM CAPACIDADE DE FIXAR NITROGENIO

O fósforo é um nutriente essencial para o desenvolvimento das plantas e tem papel fundamental na síntese de proteínas, lipídios, entre outros. É o segundo elemento limitante nas lavouras depois do nitrogênio. Devido à sua grande insolubilidade, para ser assimilado deve ser encontrado no solo como um íon fosfato solúvel. Alguns microrganismos têm a capacidade de converter formas insolúveis de fósforo em formas disponíveis para as plantas; a ação de solubilização pode ser realizada por meio de processos como produção de ácidos orgânicos, quelação de ferro, cálcio, magnésio e pela redução do ferro. A microflora solubilizadora de fosfato no solo é muito diversa (bactérias, fungos e outros) e pode chegar a 10 a 15% da microflora total.

BIOSFERA DE MATA ATLANTICA - RBMA

A Fazenda Aracne está localizada dentro da reserva da Biosfera da Mata Atlântica – RBMA cuja área foi reconhecida pela UNESCO, em seis fases sucessivas entre 1991 e 2008, foi a primeira unidade da Rede Mundial de Reservas da Biosfera declarada no Brasil. É a maior reserva da biosfera em área florestada do planeta, com cerca de 78.000.000 hectares, sendo 62.000.000 em áreas terrestres e 16.000.000 em áreas marinhas, nos 17 estados brasileiros onde ocorre a Mata Atlântica, o que permite sua atuação na escala de todo o Bioma.

MISSAO DA RBMA

Lorem fistrum por la gloria de mi madre esse jarl aliqua llevame al sircoo. De la pradera ullamco qué dise usteer está la cosa muy malar

FUNCOES DA RBMA

A conservação da biodiversidade e dos demais atributos naturais da Mata Atlântica incluindo a paisagem e os recursos hídricos.

  • A valorização da sócio-diversidade e do patrimônio étnico e cultural a ela vinculados.
  • O fomento ao desenvolvimento econômico que seja social, cultural e ecologicamente sustentável.
  • O apoio a projetos demonstrativos, à produção e difusão do conhecimento, à educação ambiental e capacitação, à pesquisa científica e o monitoramento nos campos da conservação e do desenvolvimento sustentável